O que é o SEO?

Segundo a Wikipedia, Search Engine Optimization (SEO) ou em português Optimização para Motores de Pesquisa é o processo de optimizar a visibilidade de um website nos resultados não pagos (ou naturais) de um motor de pesquisa.

Para aplicar estas técnicas de optimização, temos de perceber como funcionam os motores de pesquisa, e fazer por merecer a tal visibilidade ou posicionamento nos resultados das pesquisas dos utilizadores. Quando um utilizador faz uma pesquisa, quer ver os melhores resultados possíveis para o que está à procura. É por este motivo que usamos os motores de pesquisa como o Google… e eles são bons nisso!

Com o avançar dos anos, tem sido cada vez mais difícil estar nas primeiras posições nos resultados de uma pesquisa. Imagine um jogo do gato e do rato onde os profissionais de marketing ou de SEO tentam perceber o que têm de fazer para os sites ganharem visibilidade, e os motores de pesquisa, como o Google, tentam perceber quais as técnicas (não naturais) usadas para as neutralizarem. Tudo isto para que os resultados sejam realmente os mais relevantes e não apenas os mais optimizados.

Keywords: O que fazemos

Entram as keywords — as palavras ou expressões que os utilizadores utilizam nas pesquisas — para cada uma destas keywords, em qualquer língua, o Google apresentará um conjunto de links ordenados de acordo com os critérios do seu algoritmo, e o peso desses critérios no algoritmo pretende simular essa relevância. Pensa-se que há mais de 200 critérios no algoritmo do Google… Feitas as contas, é fácil de perceber que a maior parte deles (senão mesmo todos) terão um impacto inferior a 1%.

Com esta quantidade de critérios, devemos procurar usar as keywords com maior relevo para a nossa área, e se o mercado estiver muito saturado, outras onde possamos sobressair da nossa concorrência. Acima de tudo devemos manter os nossos conteúdos naturais, porque as keywords também devem reflectir naturalmente o que fazemos.

Ranking: Somos relevantes?

O pedido mais frequente que potenciais novos Clientes nos fazem é: Quero chegar ao primeiro lugar no Google! — mesmo sem saberem para qual keyword… Só um site pode ser o primeiro para cada keyword e é impossível garantir isso com enorme quantidade de critérios e com as constantes alterações ao algoritmo. O Google altera o seu algoritmo de pesquisa entre 500 e 600 vezes por ano!

Sempre que se contratam serviços de SEO queremos que o mesmo se torne mais relevante e que suba no ranking das pesquisas, mas na maior parte dos casos, colocar um site na primeira página de resultados do Google para uma determinada keyword já é difícil, quanto mais conseguir o primeiro resultado orgânico. E se já é difícil para um site com histórico, é ainda mais difícil para um novo site. Porquê? Porque falta algo muito importante a um site novo: backlinks!

Backlinks: Quem nos recomenda?

Backlinks são links vindos de outros sites — leia-se de outros domínios — para uma determinada página. Para o Google funcionam como recomendações e são importantes, muito importantes! Sobre backlinks há duas coisas muito importantes a saber:

  1. Quantidade: De forma (muito) geral, quantos mais links uma página tiver vindos de outros sites, melhor será. Se muitas páginas num site tiverem muitos links, o site também será valorizado como um todo, ajudando a valorizar novas páginas que ainda não tenham links.
  2. Qualidade: No entanto, o Google não tem atenção apenas à quantidade de links, mas também à sua qualidade. Receber links de má qualidade ou forma não natural, é meio caminho para receber uma penalização do Google.

Quando recomendamos um produto ou um serviço porque ficámos satisfeitos, fazemo-lo de forma natural — por exemplo, os links que coloquei neste artigo — e é isto que o Google pretende! Se eu pago a alguém para me recomendar não é natural, é artificial e para isso deve usar o serviço de links pagos da Google, o AdWords.

Um dos serviços de um consultor de SEO é garantir que o site em optimização vai ganhar backlinks porque está indexado, tem conteúdo interessante e relevante. Não há qualquer problema em sugerir um link para um site desde que a outra parte o faça de forma natural, porque concorda que o link é merecido — chama-se a isto “Link Building”.

NOTA: Nem só os links vindos de outros sites interessam. Os links internos são também importantes porque dão a perceber ao Google qual a estrutura de um site e qual o contexto da ligação entre as páginas. Uma página sem links é o equivalente a um beco sem saída… e o Google não gosta disso!

Uma página sem links é o equivalente a um beco sem saída… e o Google não gosta disso!

Conteúdos: O que fazemos

Mas então como fazemos para merecer backlinks para o nosso site? Com conteúdos e funcionalidades úteis, interessantes e relevantes. Veja isto na perspectiva do utilizador:

  1. Quando faço uma pesquisa no Google quero encontrar rapidamente informação actualizada e relevante.
  2. Quando partilho algo no Facebook ou no Twitter, faço porque encontro algo interessante ou com que me identifico e quero dar a conhecer a outras pessoas.
  3. Quando perco vários minutos numa página de um site é porque está a ver (ou a ler) algo suficientemente relevante para prender a sua atenção.

É nos conteúdos e nas funcionalidades de um site que os tópicos deste artigo se começam a juntar: Devemos saber quais as keywords que fazem mais sentido, para construirmos conteúdos e funcionalidades interessantes e relevantes, para os utilizadores (e outros sites) partilharem/apontarem!

Auditoria de SEO

SEO não é magia! É preciso paciência e dá trabalho, e não é só para quem fornece serviços de SEO — para o cliente também. Uma auditoria de SEO é cada vez mais fundamental: fornece métricas isentas, é uma representação real de um site em determinado momento pois mostra problemas e oportunidades actuais, e mais importante, define uma fundação para o trabalho de SEO, independentemente de como vai ser feito e por quem vai ser feito. Uma auditoria de SEO deve mostrar de forma detalhada todos os pontos que influenciam (ou podem vir a influenciar) o posicionamento de um site nos resultados do Google.

2017-05-12 // SEO